Diretrizes de qualidade

Política de Qualidade

Agregar valor ao cultivo do arroz através da geração de tecnologias e desenvolvimentos de híbridos com padrões de qualidade e produtividade, que satisfaçam as expectativas da cadeia produtiva, gerando um posicionamento adequado no mercado e garantindo rentabilidade ao capital dos acionistas, comprometendo-se com a melhoria contínua dos processos e o desenvolvimento dos colaboradores.

 

 

 

Qualidade de Grão

 Características Industriais

A fim de garantir um produto com alta qualidade industrial, a equipe técnica de Relações Industriais, está constantemente avaliando a desempenho das novas cultivares, através de testes comparativos e análises físicas, químicas e sensoriais.

 

Análises Físicas

O processo inicia-se com a secagem dos grãos em temperatura e ventilação controlada até os grãos atingirem umidade satisfatória para o processo seguinte de beneficiamento ou parboilização.

O passo seguinte é a determinação do desempenho industrial, as características avaliadas nesta etapa são: 
• Renda dos grãos,
• Rendimento de grãos inteiros,
• Dimensões
• Classificação de defeitos e área gessada, em diferentes concentrações de gesso.

 

Características Funcionais – Análises Químicas

As propriedades funcionais avaliam através das análises químicas as características de soltabilidade, viscosidade e tempo de hidratação.

Para a avaliação dessas características são realizadas as seguintes análises.
• teor de amilose, relacionada às características texturais do arroz;
• temperatura de gelatinização (TG) faz referencia a temperatura e tempo de cozimento;
• isotermas de hidratação, mede o tempo necessário para hidratação dos grãos para parboilização;
• comportamento viscoamilográfico, está relacionado à viscosidade do grão durante o cozimento e quando frio;
• composição centesimal (Rotulagem), para informação nutricional.

 

Características Sensoriais dos Grãos Após Cocção

Esta etapa consiste em preparar o cozimento do arroz de forma similar ao realizado pelas donas de casa, a fim de expressar e identificar as características desejadas. Este teste avalia as características sensoriais, tais como cor, sabor, odor, aparência, textura e soltabilidade dos grãos cozidos, sendo essas avaliações realizadas por uma equipe treinada neste tipo de análise. Também testes específicos de aceitabilidade e preferência podem ser realizados por indústrias parceiras e consumidores.

 

Qualidade de Semente

Utilização de semente de qualidade é garantia de sucesso na lavoura. Os lotes de sementes híbridas de arroz da RiceTec são submetidos a um rigoroso controle de qualidade desde a implantação do campo de produção até as avaliações realizadas em laboratório antes da semente chegar ao produtor. A qualidade da semente na RiceTec é avaliada através de atributos físicos, fisiológicos, sanitários e genéticos, atendendo a todos os requisitos exigidos pelos produtores. As sementes híbridas de arroz da RiceTec são produzidas em campos livres de plantas daninhas, principalmente arroz vermelho.

A análise de pureza física e genética e os testes de germinação e vigor são os parâmetros mais utilizados para avaliar a qualidade das sementes. A RiceTec vai além quando o assunto é qualidade, utilizando outros métodos de avaliação, como testes de sanidade, vigor, teste de campo na entressafra (grow out) e DNA, para garantir um produto de atributos superiores. Preocupada em auxiliar a criação e o planejamento de ações de incentivo para a utilização de sementes de qualidade por parte dos agricultores, a RiceTec também participa ativamente da Comissão de Sementes e Mudas do Estado do Rio Grande do Sul (CSM - RS), órgão colegiado de caráter consultivo e de assessoramento ao Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (MAPA), através da Subcomissão Técnica de Sementes de Arroz.