Sementes de alta tecnologia impulsionam lavouras de arroz

09/11/2015

RiceTec triplica área cultivada no Brasil

 

A RiceTec, multinacional especializada no desenvolvimento e comercialização de sementes de alta tecnologia, triplicou a área cultivada no Brasil e atingiu 100.000 hectares de área plantada no Rio Grande do Sul na safra 2014/15. A empresa responde por 95% da área plantada com arroz híbrido e 9% da área total do Rio Grande do Sul.

Uma das principais características da tecnologia RiceTec é o aumento de heterose, conferindo alto potencial produtivo com estabilidade além de plantas mais robustas, alta capacidade de perfilhamento e tolerância a doenças aliada a alta qualidade industrial. A tecnologia empregada nos produtos RiceTec permite o uso da água e insumos de maneira mais eficiente, tornando o processo produtivo mais sustentável e rentável.

A expectativa é que em cinco anos, o Rio Grande do Sul dobre a área de lavouras cultivadas com sementes de alta tecnologia. Apostando neste mercado, especialmente no Sul do Brasil, para a próxima safra a estimativa da RiceTec é de um incremento de 15% nas vendas.

“O Inov CL esta conquistando um importante espaço na lavoura e na indústria. Por isso, projetamos este crescimento nas vendas para 2015/2016”, revela o engenheiro agrônomo e diretor geral da RiceTec para a América do Sul, Ricardo Blohm Bendzius. 

A RiceTec, responsável por 16% do mercado de sementes certificadas (Clearfield) no Mercosul, projeta investir nos próximos cinco anos US$ 130 milhões, principalmente na Índia e na América do Sul. O faturamento de empresa no Mercosul passou de menos de 10 milhões de dólares, em 2010, para 30 milhões em 2014. “Nossa tecnologia vai de encontro a necessidade dos produtores e por isso a demanda é crescente ano após ano”, revela o Diretor de Marketing da RiceTec, Leandro Pasqualli.

Na safra 2014/15, a produtividade média nas lavouras cultivadas com a tecnologia das sementes RiceTec atingiram, em média, 9.640 quilos por hectares. No mesmo ciclo, a produtividade média das cultivares tradicionais, no Rio Grande do Sul,  foi de 7.785 quilos por hectares, conforme dados do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).